segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Me diz

Meu bem, eu te quis.

E como eu te quis. Tentei, fiz de tudo para te fazer feliz. Desenhei meus passos junto aos seus, tracei planos que se cruzavam com os seus, tive tantos sonhos contigo mas você me acordou e isso doeu. Seu adeus me dilacerou e eu sangrei todos os dias, parecia que eu fosse morrer e não morria, eu precisava viver mas não vivia, eu queria te sentir e não podia. O que acontece com as palavras que nunca são ditas,

o que foi que eu te fiz?

E quando eu curei minhas feridas e cicatrizei suas lembranças, quando eu me refiz sem os pedaços que você levou de mim, eis que você volta e me desconstrói de novo e abre minhas cicatrizes e me faz sangrar como antes me fez e eu penso que vou morrer toda vez que você me toca, me olha, me abraça, me fala, eu quase morro,

por um triz.

Você me bagunça de um jeito que fica difícil organizar, não consigo me achar, não sei mais o que pensar. Você chega perto de mim e o seu tom me descompassa e me balança e eu tropeço nas minhas certezas que se misturam com as suas lembranças e eu caio de cara na saudade e me perco no meio da nossa confusão. E é então que eu percebo que ainda te quero, que eu sempre te quis mesmo quando eu jurei pra mim que não mais te queria, mesmo quando eu lhe disse que tudo bem, que passou, que chega, que acabou.

Te quero mais do que sempre quis.

E eu entendo que não adianta fugir porque meus caminhos são sem saída, me sinto presa a você. Quem foi que marcou no meu destino os passos seus? Não sei, moço, só quero ser feliz. E você, o que quer de mim?

Me diz, meu bem, me diz.


Publicado originalmente na Confraria dos Trouxas.

3 comentários:

  1. A Coisa mais linda que já li :'( ♥

    ResponderExcluir
  2. Impressionada com a minha vida escrita por outra pessoa.

    ResponderExcluir
  3. Meus parabéns, você é ótima.

    ResponderExcluir